Herpes e alimentação

Algumas pesquisas mostram que existe uma relação entre a alimentação e a frequência e duração dos surtos do herpes.

Alguns nutrientes podem interferir no desencadeamento do vírus, estimulando ou não o aparecimento de novas feridas. Dentre estes encontram-se dois aminoácidos essenciais: arginina e lisina.

Os estudos mostram que a arginina é capaz de estimular o vírus do herpes. Dessa forma, o seu consumo excessivo na dieta deve ser regrado pelas pessoas que apresentam surtos frequentes da doença.

A lisina, diferentemente da arginina, está associada à redução das feridas do herpes. Este aminoácido tem efeito significativo sobre a diminuição da replicação do vírus, pois contribui para a produção de enzimas, anticorpos e hormônios, os quais aumentam a imunidade e ajudam a combater a doença.

Desta forma, é aconselhável manter uma alimentação rica em alimentos fontes de lisina e evitar excessos de alimentos que possuem arginina em sua composição.

As fontes de arginina

São: chocolate, amendoim, nozes, gelatina, castanha de caju, milho, semente do tomate, semente de girassol, coco e aveia.

Também é indicado procurar diminuir o consumo de alimentos que contenham arginina, como:

  • Castanhas;
  • Chocolates;
  • Laranja;
  • Uvas;
  • Amêndoas.

Fontes de lisina

São: carne, peixe, ovos, leite e derivados.

Para isso, é importante apostar em alimentos que contenham lisina, já que o corpo humano não é capaz de fabricar esse aminoácido. Os principais alimentos que contêm são:

  • Queijo;
  • Soja;
  • Verduras;
  • Frango;
  • Peixe.

Além deste controle, a dieta equilibrada, rica em frutas e vegetais também é importante para evitar os surtos de herpes. Merecem destaque ainda os alimentos fontes de ômega 3, especialmente peixes e linhaça, capazes de melhorar o sistema imune. Neste grupo estão também os alimentos ricos em probióticos (iogurte e leite fermentados) e glutamina, que também elevam a imunidade.

O papel fundamental da lisina é inibir a arginina, aminoácido que ajuda na reprodução do vírus. Como elas competem dentro da célula, o aumento da lisina no organismo significa uma queda da arginina, e manter essa relação harmoniosa é muito importante como medida profilática para prevenir o herpes labial e sua reincidência, além de acelerar o processo de cicatrização.

Para efeito de prevenção de recorrência de  herpes labial devemos ter no sangue uma concentração de 165 nmol/ml de lisina, o que pode ser atingido utilizando-se 1.500mg de cloridrato de lisina por 6 meses.

Herpes e alimentação

O que é Herpes

A herpes é uma doença infecto-contagiosa causada pelo Herpes vírus simples caracterizada pela presença de feridas, erupções e vesículas, normalmente na região genital e labial.

O vírus é transmitido por meio do contato direto com lesões infectadas e costuma se alojar nos gânglios sensitivos regionais presentes no sistema nervoso central. Nestes, o vírus permanece alojado e se manifesta durante situações que promovem a queda da imunidade dos portadores, tais como estresse, gripe, menstruação e febre.

Métodos naturais para aumentar a testosterona >
Conheça sobre a serotonina >

TEM ALGUMA DÚVIDA? Então deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Compartilhe a informação
Nutrição DF
Nutrição DF

Nutrição, nutrologia e performance física em Brasília / DF. Atendimento em clínica com bioimpedância de última geração, testes genéticos de alergia e intolerância e avaliação física completa. Equipe especializada, com preparador físico experiente, endocrinologistas, nutrologia, ortopedista e nutricionista esportivo.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *