Fisioterapia após fraturas

O procedimento adequado é sempre um diferencial para a cura de qualquer dano ao corpo — isso vale tanto para doenças quanto para as fraturas. Nestes casos, a fisioterapia beneficia o paciente das seguintes formas:

Tratamento adequado de acordo com o tipo de fratura

Como muitas coisas dentro da fisioterapia, as fraturas também são classificadas de acordo com o local onde ela ocorreu, como ela se deu e o quão extensa ela foi. As mais leves causam pequenas perdas de parte do osso, enquanto as mais graves podem causar a quebra completa de sua estrutura.

Cada uma delas exige um tipo diferente de tratamento fisioterapêutico, sendo que algumas exigem intervenção cirúrgica prévia. A presença de um fisioterapeuta capacitado faz uma grande diferença na qualidade do tratamento e no processo de cura.

Fisioterapia após fraturas 1

Recuperação mais rápida e precisa

Em geral, fraturas exigem bastante repouso por parte do paciente. Se o braço está danificado, então ele deve ficar apoiado e parado por algumas semanas, até que o osso se recupere. Porém, isso não significa que mantê-lo parado todo o tempo seja a melhor alternativa.

Com a orientação do fisioterapeuta, é possível direcionar os exercícios de forma que seu efeito positivo seja o maior possível. Em alguns casos, isso pode reduzir o tempo de recuperação em mais de uma semana.

Fisioterapia após fraturas 2

Riscos da falta desse procedimento

Atitude errada diante da fratura

Como profissional, você já deve ter visto vários pacientes que tentam tratar alguns problemas por conta própria e causam mais complicações. Infelizmente, há quem faça isso com as próprias fraturas ósseas.

Não buscar ajuda profissional quase sempre aumenta os danos, mesmo que de forma imperceptível. Tais problemas podem se acumular e, em algum tempo, exigir um tratamento ainda mais caro e demorado para o paciente.

Má conformação dos ossos durante a recuperação

Mesmo que o caso não seja grave, seja feito um tratamento aceitável e o paciente fique em repouso, a presença do fisioterapeuta ainda é muito importante. Durante seu processo de recomposição, os ossos podem criar depósitos de cálcio de forma irregular, o que leva a problemas em sua estrutura.

Esse é o caso, por exemplo, das hérnias de discos, que são nada mais do que acúmulos de cálcio causados por problemas de postura na coluna. Se não houver acompanhamento profissional no tratamento de fraturas, pode ser que algo similar aconteça em outros ossos, criando pontas ou conformações menos funcionais.

Fisioterapia após fraturas 3

Algumas boas práticas para fisioterapia após fraturas

Ultrassom

Além de servir para fazer exames de pré-natal, o ultrassom também é uma boa ferramenta para agilizar a recuperação da estrutura óssea. Como o nome indica, esse tratamento usa ondas sonoras de alta frequência para afetar a estrutura dos ossos, o que permite a você manipular seu processo de regeneração natural.

Esse tratamento é mais efetivo durante as duas primeiras semanas de reparo após a lesão, pois é o período em que ocorre a inflamação do tecido ósseo. Porém, quando ele é realizado a partir da terceira semana de recuperação, o ultrassom passa a estimular a produção de cartilagem, o que apenas atrasa os demais estágios.

Exercícios e movimentos terapêuticos

Você já deve saber como a movimentação correta do corpo durante a recuperação contribui drasticamente para sua recomposição. Além de treinar as conexões neurais e musculares, isso também ajuda a direcionar a regeneração dos tecidos e evitar qualquer tipo de complicação. Ao aplicar a fisioterapia após fraturas, esse pode ser um método simples e bem eficaz.

O tipo de exercício realizado varia de acordo com as necessidades do paciente. Lesões nas juntas são tratadas de forma diferente em comparação com a parte extensa dos ossos, por exemplo. Planeje cada sessão cuidadosamente e sempre confira o quadro atual do paciente.

TENS

Esta é uma sigla em inglês para “Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea” (Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation). Diz respeito a um tratamento que usa eletrodos sobre a pele, estimulando células nervosas para produzir um efeito analgésico naquela área.

A redução da dor é uma ferramenta muito mais importante do que aparenta em diversas formas de tratamento. Estímulos negativos podem provocar tensão muscular, o que gera mais dores e cria um ciclo vicioso. Essa tensão pode afetar a maneira como os tecidos se recuperam, já que o espaço disponível fica mais restrito. A aplicação do TENS pode ajudar no relaxamento, evitando dores crônicas e permitindo que o corpo se recupere mais facilmente.

Agendar um tratamento >
Saiba mais sobre tratamento fisioterápico >

TEM ALGUMA DÚVIDA? Então deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Fisioterapia Brasília DF
Fisioterapia Brasília DF

Clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF. Tratamentos fisioterápicos completos, com reeducação postural global (RPG), quiropraxia, acupuntura e Pilates. Possuímos protocolos exclusivos baseados na análise do movimento e dinamometria. Tratamentos com ortotripsia, procedimentos de infiltração, viscossuplementação com ácido hialurônico e bloqueios para tratamento da dor guiados por ultrassom.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *